Follow Us @divamontalban

02/10/2012

A Estrela da Índia existe.


Essa semana, recebi um e-mail  de Beto, meu leitor que também se identifica com causas que apoiam e respeitam animais.  Eu penso que, se muitos não conseguem amá-los, deveriam pelo menos respeitá-los, porque eles têm alma (minha opinião) e também o direito de estar aqui , como qualquer ser humano.
Muitos acreditam que animais são inferiores pela cultura de uma religião pregada há muito tempo. Porém eu tenho minha fé, e se ser cristão é amar o próximo ,temos que entender que os animais são nossos próximos também.. E o Beto também compartilha desse pensamento.  ^^
Beto e seu livro :)
Em seu e-mail, também me contou que esteve na Bienal Do Livro para o lançamento da Estrela Da Índia, e gostaria de ter me conhecido, porém quando esteve lá , eu já havia ido embora. :(
Agora ele me mandou uma foto do livro,conta para mim o que achou da história, e tem uma dúvida : 



Por que a safira se chama Estrela da Índia?

Estrela da Índia

 Entre muitos tipos de safiras, existe também a safira estrela que é denominada dessa forma por causa de sua característica.  Possui uma estrutura que ao refletir a luz , seu reflexo  toma formas de raios de estrela. Na gemologia esse efeito chama-se asterismo. 
E a estrela da índia é a maior safira estrela  já encontrada. Das gemas lapidadas, é a maior de todas ,pesando 536 quilates. Está exposta no Museu Americano de Historia Natural em Nova York.
Uma curiosidade é que, em 1964, essa safira foi roubada do Museu, e esse caso deu origem ao filme Murph the Surf ,de 1975.
A história real dessa safira serviu como inspiração para o livro A  Estrela da Índia, e eu assim, comecei a escrevê-la, colocando na pedra poderes mágicos. :)
 

Michella, também outra leitora minha, reclamou que não postei foto da Bienal aqui no blog, e quem não está no meu facebook não pode ver. Então aqui posto a foto da Bienal para Michella e o Beto.

E conto para vocês que hoje, escrevi mais um conto...

Posteriormente irei divulgar. Tenho que lapidá-lo  ;) 

Besos.. cuidem-se. 

6 comentários:

  1. Uma vez conheci uma loirinha. Diziam que ela era da pá virada.
    Diziam que ela era tão independente, daquele tipo que se o ''homi'' bobiar, fica com o coração numa mão, em pé na chuva, esperando pelo onibus leva-lo de volta a algum lugar.
    Botava a culpa no signo. Durona. Tipo assim o Bruce Willis, antes de explodir aquele prédio com terroritas e tudo. O tipo de guria, que saia de dentro do fogo, com olhos expremidos, e frases de efeitos: ''Hasta la vista BABY.''. Hollywood, adoraria conhece-la, Diva.
    Parecia durona, mas de nada adiantava.
    Aquele sorriso, era a chave pra poder entende-la.
    Te amo, branca.

    ResponderExcluir
  2. Meu livro chegou agora. Como vc diz, aqui a felicidade está gigante!
    Menina, torcendo por vc e saudade de vc.
    Beleza saber da safira. Quero ler seu conto.
    Quero ler tudo de vc. Quero ler vc.
    Bjão.
    André

    ResponderExcluir
  3. aki eh a paty
    comprei na livraria cultura sua linda
    manda o marcador de pagina?

    ResponderExcluir
  4. Oi, obrigado pela post especial... Obrigado pelo carinho!
    Realmente quem escreve um livro pode fazer mágicas...E eu transformei meu mundo em música e leitura para viver melhor. Por isso quero ler seu próximo conto ok?

    E sobre os animais eu como um cristão ao invés de dizer "Amai vos uns aos outros" eu digo: RESPEITAI-VOS uns aos outros, mesmo que tenham patas, rabos, focinhos ou penas.

    Beijos.

    Beto Freitas.

    ResponderExcluir
  5. Mas é muito chique essa minha amiga!

    Diva, assim que der eu vou comprar seu livro e fazer uma resenha.... espero que não demore...
    Mas o que é o tempo qdo certas coisas são pra sempre, não é?

    Besos, sucesso, sucesso,sucesso!!!

    Não vim antes aqui porque meu computador tava com problemas....

    ResponderExcluir
  6. Olá Diva! Quanto tempo! E quanta coisa mudou e pra melhor!!!

    Abração!

    ResponderExcluir

Qual é seu pensamento?